Fortaleza, Quinta-feira, 12 Dezembro 2019

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

Publicações INESP - QR Code Friendly
         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos

Publicações INESP

EDUCAÇÃO / PEDAGOGIA

LITERATURA NO CEARÁ
Tamanho do Arquivo:
1.57 MB
Data:
20 Novembro 2019
Downloads:
13 x

Valorizar a história da literatura cearense contribui para a formação de leitores mais críticos, pois instiga o indivíduo a pensar sobre o cotidiano da sua comunidade e, principalmente, impulsiona a atuação ativa na melhoria da sua realidade. Colabora, assim, em médio e longo prazos, para o desenvolvimento socio-cultural do Brasil.
O entendimento sobre a nossa literatura ajuda, inclusive, a fixar uma visão estética própria do Estado como sendo uma expressão cultural que, além de ser uma forma de lazer, constitui-se um espelho das expectativas do poder do conhecimento.

EDUCAÇÃO LEGISLATIVA: UMA NOVA PROPOSTA DE SUPORTE À ATIVIDADE PARLAMENTAR E DE FOMENTO AO EXERCÍCIO
Tamanho do Arquivo:
13.49 MB
Data:
13 Novembro 2019
Downloads:
20 x

Esta pesquisa trata da Educação Legislativa no âmbito da Assembleia Legislativa do Ceará e tem como objetivo analisar as ações desenvolvidas no parlamento estadual, notadamente, pela UNIPACE – Universidade do Parlamento Cearense, cuja função primordial é contribuir para o aperfeiçoamento profissional dos servidores públicos do Estado do Ceará.
O Brasil, por mais que mais duas décadas tenham se passado depois da ditadura, ainda vive um momento de transição política, econômica e social de grandes proporções. A efetiva implantação da Democracia Participativa brasileira deve ocorrer através dos meios previstos na Constituição Federal de 1988. Dessa forma, entende-se que a construção de uma sociedade verdadeiramente democrática tem início com um processo abrangente, lento e contínuo de educação, essência da liberdade e da igualdade, direito de todos e obrigação do Estado.

GESTÃO DEMOCRÁTICA DOS SISTEMAS DE ENSINO: AS CONFERÊNCIAS NACIONAIS DE EDUCAÇÃO COMO ESPAÇO PÚBLICO
Tamanho do Arquivo:
840.80 kB
Data:
13 Novembro 2019
Downloads:
20 x

G estão Democrática dos Sistemas de Educação, da autoria do professor Helder Nogueira Andrade, traz para todos nós e, em particular, aos que integram o magistério, um diagnóstico de sua caminhada na luta por uma educação de qualidade para todos. Essa luta teve início com sua participação no movimento sindical da educação, representado no Ceará pelo sindicato Apeoc, e, anteriormente, nas Conferências de Educação, em
nível nacional, estadual e municipal, a partir de 2010. A obra, em referência, toma como marco central apresentar a importância dos movimentos de classe, na busca de construir espaços públicos, por meio de mobilizações organizações e da participação social.

MANUAL DO FUTEBOLÊS: “NÃO PISE NA BOLA” NOS GRAMADOS DA LÍNGUA PORTUGUESA
Tamanho do Arquivo:
21.92 MB
Data:
12 Novembro 2019
Downloads:
13 x

A palavra escrita tem uma autoridade superior à falada, porém, ambas, configuram entre os recursos mais poderosos da atualidade. Ainda assim, um leitor, frequentemente, depara-se com uma imensa quantidade de erros de português, ortográficos e de concordância, o que configura um grave problema, pois, ao serem lidos, são absorvidos e passíveis de reprodução.
O escritor Augusto César Rodrigues Viana Ponte, advogado, professor universitário e, atualmente, Procurador Geral do Município de Amontada, reagiu de uma forma muito positiva e didática frente aos erros de português na comunicação esportiva. Por encontrar nas páginas temáticas na internet, nos registros das telas dos noticiários, nos programas televisivos sobre futebol e, até, na fala de repórteres e locutores, erros crassos, decidiu elaborar este sui generis Manual do futebolês: não pise na bola nos gramados da Língua Portuguesa.

O ENSINO DA HISTÓRIA E DA CULTURA AFRO-BRASILEIRA NA VISÃO DE ALUNOS, PROFESSORA E COORDENAÇÃO PEDAG
Tamanho do Arquivo:
1.39 MB
Data:
11 Novembro 2019
Downloads:
41 x

Embora muito se estude sobre a história da escravidão, é imperativo que o debate ultrapasse as fronteiras acadêmicas já que, ainda hoje, a questão do preconceito racial fere e tira a liberdade de muitas pessoas. A publicação de obras sobre a história e a cultura afro-brasileira e o desenvolvimento de projetos interdisciplinares nas escolas auxiliam a urgente quebra do estereótipo com que ainda são tratados estes conteúdos e colabora também para que aconteça um real enfrentamento das práticas racistas. A autora Lúcia Maria da Silva, por meio dos capítulos A presença negra no Ceará: um pouco da história, Planalto da Bela Vista, um bairro afro-brasileiro e A Escola Ana Xavier Lopes e o ensino da história e da cultura afro-brasileira leva o leitor a refletir sobre a importância do movimento negro no estado e sua imperativa articulação.

2019 - ABORDAGENS DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR - DA TEORIA À PRÁTICA
Tamanho do Arquivo:
18.45 MB
Data:
11 Novembro 2019
Downloads:
27 x

O Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Física Escolar (GEPEFE), ao produzir o livro Abordagens da Educação Física Escolar – da Teoria à Prática, objetivou fomentar um caráter crítico, levando os leitores a uma reflexão sobre o recente cenário no qual a Educação Física está inserida. A obra elucida incógnitas, e, como também acredita esta Casa Legislativa, mostra que todo o conhecimento é insuficiente frente à necessidade humana.
As mudanças nas instituições escolares, geradas recentemente pela atual cena política e pelos interesses do mercado, levam-nos a trabalhar para garantir, além de outras coisas, a legitimidade e o reconhecimento da Educação Física como elemento basal para a formação completa dos indivíduos.

COLEÇÃO FAZER EDUCATIVO VOLUME 15
Tamanho do Arquivo:
3.90 MB
Data:
11 Novembro 2019
Downloads:
79 x

Como bem expuseram seus organizadores, esta Coleção é uma maneira de confrontar experiências sobre o fazer educativo. Sugere revitalizar a educação e despertar os agentes escolares para a realização de diferentes e necessárias propostas educacionais. É exatamente por essas características que a obra vem preencher um vazio existente no cenário das publicações atuais da área. Sua meta é ousada, mas plenamente possível: a transformação e transposição de conhecimentos para a justiça social.
Organizada pelos doutores Estanislau Ferreira Bié e Henrique Cunha Júnior e pela mestra Maria Saraiva da Silva, a Coleção O Fazer educativo conta com 20 variados e inéditos títulos assinados por pesquisadores e docentes e será disponibilizada em formato digital, o que a torna, ainda, mais atual e possibilita um alcance bem maior de leitores.

COLEÇÃO FAZER EDUCATIVO VOLUME 16
Tamanho do Arquivo:
4.51 MB
Data:
11 Novembro 2019
Downloads:
31 x

Como bem expuseram seus organizadores, esta Coleção é uma maneira de confrontar experiências sobre o fazer educativo. Sugere revitalizar a educação e despertar os agentes escolares para a realização de diferentes e necessárias propostas educacionais. É exatamente por essas características que a obra vem preencher um vazio existente no cenário das publicações atuais da área. Sua meta é ousada, mas plenamente possível: a transformação e transposição de conhecimentos para a justiça social.
Organizada pelos doutores Estanislau Ferreira Bié e Henrique Cunha Júnior e pela mestra Maria Saraiva da Silva, a Coleção O Fazer educativo conta com 20 variados e inéditos títulos assinados por pesquisadores e docentes e será disponibilizada em formato digital, o que a torna, ainda, mais atual e possibilita um alcance bem maior de leitores.

COLEÇÃO FAZER EDUCATIVO VOLUME 17
Tamanho do Arquivo:
4.18 MB
Data:
11 Novembro 2019
Downloads:
29 x

Como bem expuseram seus organizadores, esta Coleção é uma maneira de confrontar experiências sobre o fazer educativo. Sugere revitalizar a educação e despertar os agentes escolares para a realização de diferentes e necessárias propostas educacionais. É exatamente por essas características que a obra vem preencher um vazio existente no cenário das publicações atuais da área. Sua meta é ousada, mas plenamente possível: a transformação e transposição de conhecimentos para a justiça social.
Organizada pelos doutores Estanislau Ferreira Bié e Henrique Cunha Júnior e pela mestra Maria Saraiva da Silva, a Coleção O Fazer educativo conta com 20 variados e inéditos títulos assinados por pesquisadores e docentes e será disponibilizada em formato digital, o que a torna, ainda, mais atual e possibilita um alcance bem maior de leitores.

COLEÇÃO FAZER EDUCATIVO VOLUME 18
Tamanho do Arquivo:
4.52 MB
Data:
11 Novembro 2019
Downloads:
45 x

Como bem expuseram seus organizadores, esta Coleção é uma maneira de confrontar experiências sobre o fazer educativo. Sugere revitalizar a educação e despertar os agentes escolares para a realização de diferentes e necessárias propostas educacionais. É exatamente por essas características que a obra vem preencher um vazio existente no cenário das publicações atuais da área. Sua meta é ousada, mas plenamente possível: a transformação e transposição de conhecimentos para a justiça social.
Organizada pelos doutores Estanislau Ferreira Bié e Henrique Cunha Júnior e pela mestra Maria Saraiva da Silva, a Coleção O Fazer educativo conta com 20 variados e inéditos títulos assinados por pesquisadores e docentes e será disponibilizada em formato digital, o que a torna, ainda, mais atual e possibilita um alcance bem maior de leitores.

COLEÇÃO FAZER EDUCATIVO VOLUME 19
Tamanho do Arquivo:
4.20 MB
Data:
11 Novembro 2019
Downloads:
12 x

Como bem expuseram seus organizadores, esta Coleção é uma maneira de confrontar experiências sobre o fazer educativo. Sugere revitalizar a educação e despertar os agentes escolares para a realização de diferentes e necessárias propostas educacionais. É exatamente por essas características que a obra vem preencher um vazio existente no cenário das publicações atuais da área. Sua meta é ousada, mas plenamente possível: a transformação e transposição de conhecimentos para a justiça social.
Organizada pelos doutores Estanislau Ferreira Bié e Henrique Cunha Júnior e pela mestra Maria Saraiva da Silva, a Coleção O Fazer educativo conta com 20 variados e inéditos títulos assinados por pesquisadores e docentes e será disponibilizada em formato digital, o que a torna, ainda, mais atual e possibilita um alcance bem maior de leitores.

COLEÇÃO FAZER EDUCATIVO VOLUME 20
Tamanho do Arquivo:
4.07 MB
Data:
11 Novembro 2019
Downloads:
22 x

Como bem expuseram seus organizadores, esta Coleção é uma maneira de confrontar experiências sobre o fazer educativo. Sugere revitalizar a educação e despertar os agentes escolares para a realização de diferentes e necessárias propostas educacionais. É exatamente por essas características que a obra vem preencher um vazio existente no cenário das publicações atuais da área. Sua meta é ousada, mas plenamente possível: a transformação e transposição de conhecimentos para a justiça social.
Organizada pelos doutores Estanislau Ferreira Bié e Henrique Cunha Júnior e pela mestra Maria Saraiva da Silva, a Coleção O Fazer educativo conta com 20 variados e inéditos títulos assinados por pesquisadores e docentes e será disponibilizada em formato digital, o que a torna, ainda, mais atual e possibilita um alcance bem maior de leitores.

2014 - NOVA ORTOGRAFIA DA LÍNGUA PORTUGUESA
Tamanho do Arquivo:
3.63 MB
Data:
03 Setembro 2019
Downloads:
263 x

As regras ortográficas da Língua Portuguesa têm sofrido modificações, ao longo dos anos, na tentativa de simplificar a escrita para que a mesma seja mais compreendida e utilizada pelos brasileiros de maneira mais uniforme.
A forte miscigenação do povo brasileiro enseja uma diferenciação de costumes, hábitos e tradições nas diferentes regiões do país, fazendo com que as diversas modificações introduzidas venham sendo absorvidas, de forma diferenciada, pela população brasileira.
A Língua Portuguesa, também, é falada por mais de 250 milhões de pessoas que compõem a Comunidade dos Países da Língua Portuguesa - CPLP: Brasil; Angola; Cabo Verde; Guiné-Bissau; Guiné Equatorial; Moçambique; Portugal; São Tomé e Príncipe; e Timor Leste, os quais se têm empenhado na uniformização das regras ortográficas, na tentativa de minimizar o efeito das diferenças inerentes à cultura e às influências linguísticas.

2015 - A REPRESENTAÇÃO SOCIAL DO PROGRAMA PEDAGOGIA EM REGIME ESPECIAL
Tamanho do Arquivo:
14.51 MB
Data:
27 Agosto 2019
Downloads:
78 x

A Representação Social do Programa Pedagogia em Regime Especial: analise das ressignificações profissionais e pessoais dos professores, da autoria de Silvana Maria Aguiar de Figueiredo, trata-se de um trabalho analítico das transformações ocorridas na educação brasileira na década de 90. A autora, no decorrer de seu relevante trabalho educacional, faz uma análise criteriosa das mudanças ocorridas no sistema educacional brasileiro, tendo como marco referencial a Lei de Diretrizes e Base de Educação Nacional 9394/96 e a Conferência Nacional de Educação. 

2019 - FORTALEZA DA PRIMEIRA INFÂNCIA - CONSTRUINDO A CONDIÇÃO HUMANA
Tamanho do Arquivo:
12.48 MB
Data:
27 Agosto 2019
Downloads:
349 x

O Programa Cresça com Seu Filho/Criança Feliz, articulado pela atual primeira-dama de Fortaleza, completa cinco anos de eficiente trabalho. O Programa é formado por um grupo interdisciplinar e visa à realização de visitas domiciliares periódicas e avaliações de resultado, a fim de proporcionar apoio e desenvolvimento psicossocial e educacional às crianças que vivem em situação de vulnerabilidade. 

2009 - NOVA ORTOGRAFIA DA LÍNGUA PORTUGUESA
Tamanho do Arquivo:
4.77 MB
Data:
19 Junho 2019
Downloads:
133 x

A língua portuguesa é falada, hoje, por aproximada­mente 230 milhões de pessoas em oito países: Angola; Brasil; Cabo Verde; Guiné-Bissau; Moçambique; Portugal; São Tomé e Príncipe; e Timor-Leste.
Há muito se tenta uniformizar a ortografia na chama­da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) por conta da dificuldade da grafia baseada na fonética, pois esta varia de acordo com a cultura e influências linguísticas regionais.
Ao consolidar-se um acordo nesse sentido a língua por­tuguesa deixará de ser a única com duas ortografias oficiais, a do Brasil e a de Portugal, podendo ser classificada como idioma oficial na ONU.
No Brasil, as novas regras ortográficas entraram em vigor a partir do dia 1o de janeiro de 2009, pelo Decreto no 6.583, do Presidente Luis Inácio Lula da Silva, assinado em 29 de setembro de 2008.
Polêmica à parte sobre as vantagens, desvantagens, ou prejuízos das mudanças, como apregoam alguns gramáticos, dicionaristas e editores, achamos pertinente a publicação desta cartilha na forma simples e didática como se apresen­ta. Estamos convictos quanto a sua utilidade à melhor com­preensão das novas normas ortográficas.
Esclarecemos que os textos aqui apresentados foram compilados e sistematizados de obras de domínio público, incluindo decretos presidenciais e documentos oficiais per­tinentes à matéria.

2002 - ANAIS DO I FÓRUM INTERINSTITUCIONAL SOBRE EDUCAÇÃO PÚBLICA NO CEARÁ.
Tamanho do Arquivo:
1.06 MB
Data:
15 Junho 2019
Downloads:
112 x

2002 - A DESCENTRALIZAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL NO CEARÁ
Tamanho do Arquivo:
1.26 MB
Data:
13 Junho 2019
Downloads:
98 x

A organização e a divisão das tarefas educacionais entre as diversas instâncias do poder público têm sido objeto de muitas discussões e tergiversações ao longo de nossa história. O debate sempre teve um elemento complicador: a escola particular. Antes de se definir claramente o papel da União, dos Estados e dos Municípios na administração da educação escolar, havia a necessidade de fixar os limites do ensino particular e do ensino público, o que não foi fácil, o ensino público sendo visto pela igreja católica e pelas forças sociais conservadoras como laicizante. Coisa certa, o Estado custou a responsabilizar-se pela educação escolar, o que atrasou a universalização do ensino fundamental, dificultou o processo de desenvolvimento econômico e contribuiu, sobremaneira, para a construção de uma sociedade desigual e injusta. Neste contexto, a municipalização do ensino fundamental, nas palavras de Anísio Teixeira, não pode ser vista apenas como “uma reforma administrativa, nem pedagógica, embora seja tudo isso; é principalmente uma reforma política e o reconhecimento definitivo da maioridade de nossas comunidades municipais”.

2007 - A OBRIGATORIEDADE DO ENSINO SOBRE HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA E AFRICANA
Tamanho do Arquivo:
361.48 kB
Data:
12 Março 2012
Downloads:
5423 x

Num mundo marcado pela intolerância, pelo terrorismo, pelo fundamentalismo e pelo racismo, a educação voltada para os valores, preocupada com o resgate da história e da cultura de cada raça/etnia que constitui a população mundial é uma tarefa inadiável. No Brasil, seja pela sua formação nacional, resultado da mistura de diferentes etnias e culturas, seja pelo persistente e elevado grau de preconceito e discriminação raciais, principalmente, contra a população negra, o sistema de ensino deve se constituir numa fonte de resistência às atitudes e práticas discriminatórias. Nesse sentido, a promulgação da Lei Federal 10.639/2003, que inclui no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências, abre inúmeras possibilidades para a educação das relações étnico-raciais nas escolas, tanto para professores, quanto para alunos. Assim, a Assembléia Legislativa do Ceará disponibiliza, através deste documento, as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana com o objetivo de divulgar as orientações normativas do Conselho Nacional de Educação sobre o tema e contribuir para a consolidação da Lei 10.639 na sociedade cearense.

2008 - ENSINO MÉDIO INTEGRADO À EDUCAÇÃO PROFISSIONAL - EMI
Tamanho do Arquivo:
318.09 kB
Data:
12 Março 2012
Downloads:
1871 x

A partir do Programa Brasil Profissionalizado, lançado no Ceará pelo Ministério da Educação, em abril deste ano, 26 escolas cearenses ofertarão cursos nas áreas de turismo, enfermagem, informática e segurança no trabalho, na modalidade de Ensino Médio Integrado.O Ensino Médio Integrado à Educação Técnica de Nível Médio (EMI) é uma modalidade de ensino, regulamentado pelo Decreto Presidencial n. 5154/04 e pretende integrar a um só tempo, sólida formação geral e capacitação profissional, com o fim de favorecer o ingresso de jovens no mercado de trabalho.A Assembléia Legislativa, ciente desta importante iniciativa, convoca a sociedade cearense para refletir e debater sobre o CEJOVEM, principalmente sobre a modalidade de Ensino Médio Integrado, pois esse aponta em duas direções: ampliação das condições de acesso ao mercado de trabalho e a efetivação do direito à educação de qualidade.

 
 
Powered by Phoca Download

Plano de Cargos

Portal do Servidor

Eventos

Enquete

Você é a favor da privatização do Parque Nacional de Jericoacoara e de outras unidades previstas pelo Governo Federal?


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500