Fortaleza, Segunda-feira, 10 Dezembro 2018

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Segunda, 04 Junho 2018 11:07

Internautas acreditam que Copa do Mundo não deve empolgar brasileiros

Avalie este item
(0 votos)
A enquete do Portal da Assembleia Legislativa veiculada de 28 de maio a 4 de junho questionou se a Copa do Mundo deste ano vai conseguir envolver e empolgar os brasileiros, mesmo em meio às turbulências vividas pelo País. Para 78,4% dos internautas, o momento do Brasil é crítico e, portanto, os torcedores não conseguirão separar as duas coisas. Já 21,6% acham que as pessoas devem esquecer momentaneamente a crise quando a bola começar a rolar na Rússia.

O deputado Fernando Hugo (PP) acredita que a situação não é definitiva e esse envolvimento estará condicionado ao desempenho da equipe do técnico Tite nos campos e à atuação da mídia. “Não estou vendo calçadas e ruas pintadas por aí, mas acredito que, com o time indo bem e a imprensa, que tem um grande poder de influência, estimulando as pessoas, logo veremos um cenário como costumava acontecer em copas anteriores”, assinala.

Seguindo a linha de raciocínio do colega de Parlamento, o deputado Carlos Matos (PSDB) enfatizou que, quando os jogos começarem, as pessoas vão se empolgar e esquecer os momentos difíceis vividos no País. “Quando o time começar a ganhar, a crise vai ser esquecida e as pessoas vão torcer para o Brasil”, projeta.

Para o deputado licenciado Carlos Felipe, o esporte ainda possui um caráter inspirador e a população em breve voltará a se sensibilizar com o Mundial de seleções. “Na década de 1970, o Brasil também passava por uma grande crise e, mesmo assim, as pessoas se envolveram com a Copa. O futebol, nesses momentos difíceis, serve como uma força geradora de autoestima para o povo”, salientou.

O jornalista Pery Negreiros, que trabalhou na cobertura das duas últimas Copas do Mundo, lembra que o cenário de aparente desinteresse da população não é novidade e que tende a ser modificado após o apito inicial no torneio da Fifa. "Em 2014, na Copa do Mundo realizada no Brasil, eu estive em São Paulo, local do jogo da abertura do evento, para produzir matérias sobre o envolvimento dos paulistanos em relação ao Mundial. Era simplesmente a véspera da abertura da Copa, que retornava ao País após 64 anos, e foi muito difícil encontrar alguém empolgado com aquilo tudo. No dia seguinte, o clima era completamente outro, com a grande maioria das pessoas vidrada nos jogos", conta.

Então editor do caderno de esportes do jornal Diário do Nordeste, de São Paulo, no dia seguinte, o jornalista passou ainda por Salvador, onde cobriu o jogo Espanha x Holanda, antes de retornar para Fortaleza, que também recebeu partidas do evento, e esteve no Rio de Janeiro, para cobrir a final, entre Alemanha e Argentina. "A empolgação foi crescendo cada vez mais e foi absorvendo até mesmo pessoas que não costumam acompanhar futebol regularmente. E olha que o Brasil já vivia um clima de insatisfação muito grande com a política desde 2013, quando estouraram diversas manifestações contra  a Copa do Mundo pelo País afora. E ainda teve o 7 a 1 (derrota da Seleção Brasileira para os alemães, na semifinal). Mas o sentimento quase geral quando o torneio terminou era de saudade", relembra. 

GM/PN

Lido 647 vezes Última modificação em Quinta, 07 Junho 2018 15:54

Portal do Servidor

Enquete

Como você pretende utilizar o 13º salário?

Internautas acreditam que Copa do Mundo não deve empolgar brasileiros - QR Code Friendly


 

  29ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500