Fortaleza, Quinta-feira, 20 Setembro 2018

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Musicais
Segunda, 17 Setembro 2018 07:11

Brasilidade

O programa Brasilidade, deste domingo (16/09), presta homenagem ao músico alagoano Luiz Saraiva dos Santos, conhecido como Saraiva. O compositor nasceu no dia oito de março de 1929, no município de Belo Monte, às margens do rio São Francisco, tendo migrado com sua família para São Paulo ainda na infância. No início da carreira, como compositor, ele assinava Luiz dos Santos e já em alguns álbuns musicais assinava como Luiz Saraiva. Por ser filho do maestro da banda da cidade natal, acabou se interessando logo cedo pela música. Ainda jovem, estudou cavaquinho em Santos (SP), mas foi com o sax soprano que teve total identificação. Apesar de o instrumento ser considerado pouco versátil para solo, conseguia interpretar canções que ficaram imortalizadas em pelo menos 30 LPs, quatro compactos e três CDs remasterizados. Tal capacidade lhe rendeu o título de o Rei do sax-soprano, gravando discos de samba, choro e bolero, entre outros gêneros, pelas gravadoras Continental, Copacabana, Beverly e Tropicana. O artista, numa primeira entrevista para a contratação na Rádio Clube de Santos PRB4, surpreendeu o diretor artístico Arnaldo Dias, tocando ali mesmo e chamando a atenção dos funcionários da emissora pelo seu desempenho no instrumento. Começava então uma carreira de muito sucesso, com o artista sendo contratado imediatamente pela emissora. A partir de então, Saraiva viajou por todo o Brasil e para onde ia compunha alguma música como gratidão ao lugar que visitou. Com produção de Fátima Abreu e Ronaldo César e apresentação de Narcélio Limaverde, o Brasilidade vai ao ar aos domingos, às 18h, com reprise às terças-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Segunda, 17 Setembro 2018 07:09

Qual é o Tom do Ceará?

A cantora e compositora Shirley Cordeiro é a convidada do programa Qual é o Tom do Cear?,deste sábado (15/09), às 12h25. Com repertório voltado para o rock and roll, blues, soul music e jazz, Shirley Cordeiro já apresentou diversos projetos musicais, a exemplo de especiais a Janis Joplin, Amy Winehouse, Adele, The Cramberries, Alanis Morrisette, Nirvana, The Doors, entre outros. A cantora também atuou em parceria com o músico e cantor Felipe Cazaux no projeto Forever Twenty-Seven, o qual faz tributo aos artistas que morreram aos 27 anos. Em 2016, homenageou o cantor e compositor cearense Fausto Nilo no Prêmio Delmiro Golveia, interpretando canções como “Dorothy Lamour” e “Eu também quero beijar”. Em agosto deste ano, participou do espetáculo “Lady Zeppelin”, no Theatro José de Alencar, sob idealização e direção de Adriano Azevedo, interpretando grandes sucessos da Banda Led Zeppelin. Com apresentação e produção da jornalista Ian Gomes, o Qual é o Tom do Ceará vai ao ar aos sábados, em novo horário, a partir das 12h25, durante o período de propaganda eleitoral. A reprise acontece às quartas-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Segunda, 17 Setembro 2018 07:07

Abluesando

O programa Abluesando, desta sexta-feira (14/09), destaca a trajetória do cantor e guitarrista Bukka White. Nascido em 12 de dezembro de 1909 em Houston, no estado americano de Mississippi, o músico, cujo nome verdadeiro é Booker T. Washington White, iniciou a carreira tocando em casa. Influenciado pela lenda do blues Charley Patton, Bukka White realizou suas primeiras gravações em 1930, com o nome Washington White. Um dos episódios que marcou a vida do músico foi o envolvimento em uma briga, em que, para se defender, Bukka atirou contra um homem. Condenado a cumprir pena de três anos, antes de ser preso e enviado de volta para o Mississippi, ele ainda gravou um disco. Após o cárcere, o guitarrista retornou para Chicago e gravou canções que se tornaram clássicos do delta blues, um dos estilos mais antigos do gênero musical. Para o jornalista Robério Lessa, apresentador e produtor do programa, a história de Bukka White destaca-se não só na cena musical, mas também como motivação e aprendizado. "A Música liberta. E com Bukka White não foi diferente. Mesmo sendo proibido de tocar pelo seu avô, ele teve, no pai, o apoio necessário para começar com o violino. Depois saiu de casa e entrou para o universo do Blues. Foi preso, mas sua música sempre foi sua libertação. Além do seu legado musical, ele nos deixa como lição que nunca devemos abandonar nossos sonhos", comentou. O programa Abluesando é transmitido todas as sextas, a partir das 20h.

Vídeo relacionado

Terça, 11 Setembro 2018 12:20

Sinatra e Amigos

O programa Sinatra e Amigos destaca, na edição desta segunda-feira (10/09), a apresentação de Frank Sinatra no Carnegie Hall, em abril de 1974. O show é um dos registros contidos no box "Sinatra: New York", lançado em 2009. No setlist do show, clássicos como "Fly With Me", "If", "My Way", "You Will be My Music" e "That's Life", entre outras. O programa também destaca canções das cantoras Simone e Barbra Streisand. A brasileira Simone interpreta "Cofres de Seda" (Samuel Rosa) e "Falando Sério" (Mauricio Duboc e Carlos Colla). Já Barbra Streisand interpreta sucessos como "Smile", "Woman in Love" e "Evergreen". Os Beatles também surgem no quadro Música de Cinema, com a trilha do filme "Yellow Submarine", musical lançado em 1968 com canções que datam dos anos de 1965 a 1968. O programa Sinatra e Amigos é transmitido todas as segundas-feiras, a partir das 20h, com reprise aos sábados, a partir das 18h.

Vídeo relacionado

Segunda, 10 Setembro 2018 12:07

Brasilidade

O programa Brasilidade, deste domingo (09/09), homenageia o compositor, pianista, regente e ator Custódio Mesquita.Nascido no bairro das Laranjeiras, no Rio de Janeiro, de família de classe média alta, Custódio Mesquita é tio do produtor cultural carioca Albino Pinheiro, e aprendeu as primeiras noções de música com a mãe.O seu pai, Raul Cândido de Pinheiro, tocava piano, e lhe ensinou os primeiros acordes. Ele estudou com o professor Luciano Gallet, que lhe ministrou aulas durante pouco tempo, pois o menino só gostava de tocar de ouvido.Custódio Mesquita estudou no Liceu Francês, no Flamengo, chegando apenas até a terceira série do antigo curso ginasial. Ainda estudante, começou a tocar bateria no conjunto que se apresentava no cinema Central.Ele iniciou a carreira artística por volta dos 18 anos atuando como baterista em conjuntos musicais. Por volta de 1931 começou a atuar no rádio, inicialmente no Esplêndido Programa, apresentado por Waldo Abreu na Rádio Mayrink Veiga.O artista passou, em seguida, a atuar na Rádio Philips, no Programa Casé, e em 1932 teve suas primeiras composições gravadas, os fox-canção “Dormindo na rua” e “Tenho um segredo”. Neste ano, foi parceiro de Noel Rosa no samba “Prazer em Conhecê-lo”, gravado por Mário Reis na Odeon.Em 1933, lançou a canção “Os homens são uns anjinhos”, além de ter produzido, com o radialista Paulo Roberto, os fox-canção “Canção ao microfone” e “Cantor do rádio”, gravados por João Petra de Barros na Odeon. Também no mesmo ano, teve seu primeiro grande sucesso gravado, a marcha “Se a Lua Contasse”, lançada na voz de Aurora Miranda na gravadora Odeon.Produzido por Fátima Abreu e Ronaldo César e apresentado por Narcélio Limaverde, o programa Brasilidade vai ao ar aos domingos, às 18h, com reprise às terças-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Segunda, 10 Setembro 2018 12:06

Qual é o Tom do Ceará?

 O programa Qual é o Tom do Cear? deste sábado (08/09) recebe a cantora e compositora Marília Lima. Ela é reconhecida como uma das melhores intérpretes da capital cearense, e tanto em carreira-solo como atuando em parceria com diversos grupos, ela transcende o blues em seu estilo para também dialogar com a música brasileira.  Marília Lima integrou a banda In Blues, dedicando-se a apresentações que também percorriam os caminhos do jazz, do rock e do soul, consolidando-se como uma das principais vozes da black music. Também formou o Piano Blues Project, um duo com o tecladista e produtor Leonardo Vasconcelos.No Festival Jazz & Blues 2018, do Ceará, Marília Lima apresentou o show Rosa Negra, inspirado em grandes divas da música universal, como Dalva de Oliveira, Etta James, Maysa, Aretha Franklin, Janis Joplin, Núbia Lafayette, Ella Fitzgerald, Amy Winehouse e Nina Simone.Produzido e apresentado pela jornalista Ian Gomes, o Qual é o Tom do Ceará vai ao ar aos sábados, excepcionalmente durante a propaganda eleitoral, às 12h25. A reprise acontece às quartas-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Segunda, 10 Setembro 2018 11:56

Abluesando

O programa Abluesando apresenta, nesta sexta-feira (06/09), a trajetória do norte-americano Otis Spann, um dos mais destacados pianistas do gênero blues.Nascido em 10 de março de 1930, em Jackson, Mississipi, Spann aprendeu a tocar ainda criança, na igreja que frequentava, por intermédio de seu padrasto. Aos 14, ele já tocava na noite na região onde naseu. Quando sua mãe morreu, em 1947, foi embora para Chicago, onde passou a morar com parentes. Após ser influenciado por seu mestre, Big Maceo Merriweather, Spann realizou sua primeira gravação com a Muddy Waters Band em setembro de 1953. Também participou de inúmeras gravações de Muddy Waters, além de figurar ainda como pianista oficial da Chess Records, e fazer parte da gravação de discos de Bo Diddley, Sonny Boy Williamson, Little Walter, Howlin' Wolf e Jimmy Rogers. O pianista rumou para a Europa, depois de ter realizado alguns trabalhos solo. Por lá, ficou evidente sua influência sobre o emergente cenário do R&B naquele continente. Além de fabuloso instrumentista, Spann revelou-se um grande compositor e cantor, assim como competente músico de estúdio. O programa Abluesando é transmitido todas as sextas, a partir das 20h, com produção e apresentação do jornalista Robério Lessa.

Vídeo relacionado

Quinta, 06 Setembro 2018 11:27

Sons dos Festivais

O Músico Marcus Caffé é atração do Sons dos Festivais desta quarta-feira. O músico começou no meio musical participando de festivais escolares com o nome de Marcus Britto, sendo vencedor de vários deles. Marcus Caffé é um talento revelado em festivais e também na noite de Fortaleza. O músico iniciou seus estudos técnicos com a professora Leiláh Carvalho Costa, em Fortaleza. Em São Paulo, onde morou durante três anos, estudou com o barítono Francisco Campos Neto e integrou o grupo Cia Coral. No Rio de Janeiro, fez aulas com a professora Maria Helena Bezzi. Marcus integrou o coral do Jornal O Povo na década de 1980. Atualmente, o artista tem forte presença cênica no palco. Ele já realizou inúmeros shows ao lado de grandes nomes da música popular brasileira, como Emílio Santiago, Ângela Ro Ro, Belchior, Tom Zé e tantos outros.  Com produção de Nazicélia Costa e apresentação de Haroldo Holanda, o Sons dos Festivais vai ao ar às quartas-feiras, às 20h, com reprise aos sábados, às 16h.

Vídeo relacionado

Segunda, 03 Setembro 2018 12:25

Brasilidade

O programa Brasilidade homenageia neste domingo (02/09) o cantor e compositor Carlos Nobre, natural do estado do Espírito Santo. Filho de um comerciante e uma artista plástica, o músico começou cedo a apreciar música popular. Aos 12 anos formou um conjunto, os Amantes do Samba, junto com colegas de colégio. Mas foi no início da vida adulta que a carreira artística se tornou uma opção, quando Carlos Nobre foi morar no Rio de Janeiro para servir o Exército, nos anos 1950, e acabou se interessando ainda mais pela música. Carlos Nobre começou a ficar conhecido nos famosos programas de auditório da época e gravou seu primeiro disco em 1955. Entre as músicas que ficaram conhecidas em sua interpretação estão "Toada de Amor", o bolero "Porque não Vens", "Não teve Pena", "Se Depender de Mim", "O Mesmo Lar", o samba "Vem Meu Amor", o bolero "Viverás Sempre Só" e "Lago Azul". Produzido por Fátima Abreu e Ronaldo César e apresentado por Narcélio Limaverde, o programa Brasilidade vai ao ar aos domingos, às 18h, com reprise às terças-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Segunda, 03 Setembro 2018 12:24

Qual é o Tom do Ceará?

O cantor e compositor cearense Beto Paiva é o convidado do próximo programa Qual é o Tom do Ceará? da rádio FM Assembleia (96,7 MHz), deste sábado (01/09), às 12h25. Natural de Fortaleza, Beto Paiva já participou dos Festivais Culturais da Universidade Federal do Ceará (UFC), tendo suas músicas interpretadas pelo cantor Paulo Façanha. Suas composições também foram gravadas por Isaac Cândido e Jorge Vercillo. Neste ano, o músico lança seu primeiro EP “Ávido”, que conta com quatro músicas, duas inéditas compostas com João Marinho, além dos sucessos “Ávido” e “Quando a Noite Chegar”, compostas em parceria com seu parceiro habitual, Paulo Façanha. O programa Qual é o Tom do Ceará? é produzido e apresentado pela jornalista Ian Gomes. Excepcionalmente durante a propaganda eleitoral, o programa irá ao ar às 12h25, aos sábados, na rádio FM Assembleia (96,7 MHz). A reprise continua às quartas-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Página 1 de 98

Portal do Servidor

Eleições 2018

Enquete

O que você acha da campanha Setembro Amarelo de prevenção ao suicídio?

Musicais - QR Code Friendly


 

  29ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500