Fortaleza, Segunda-feira, 17 Fevereiro 2020

Pesquisar

Alcance ENEM

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

Patrícia Aguiar defende projeto de enfrentamento ao suicídio - QR Code Friendly
         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Quarta, 15 Mai 2019 11:19

Patrícia Aguiar defende projeto de enfrentamento ao suicídio

Avalie este item
(0 votos)
Deputada Patrícia Aguiar Deputada Patrícia Aguiar Foto: Edson Júnior Pio
A deputada Patrícia Aguiar (PSD) pediu, nesta quarta-feira (15/05), no primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa, apoio ao projeto de lei que propõe instituição da Política Estadual de Prevenção da Automutilação e do Suicídio, a ser implementada no Ceará. A proposta, conforme argumentou, é sobretudo “um alerta à sociedade para um problema que aflige o mundo inteiro, o Brasil e o Estado”.

Com base em dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a parlamentar revelou que, nos últimos 50 anos, a taxa de mortalidade, tendo como causa o suicídio, cresceu 60% no mundo. “E a cada ano um milhão de pessoas tiram suas vidas”, informou.

A parlamentar afirmou que a prevenção dessas condutas ocorre “por meio de informações coletivas, medidas sociais e intervenção no âmbito individual.” “Precisamos evitar que essas tragédias de interrupção de vida venham a acontecer”, disse a deputada..

O projeto de lei nº 297/19 prevê notificação compulsória e terá caráter sigiloso, para os casos de tentativa de suicídio e automutilação, por parte dos estabelecimentos públicos e privados.

Patrícia Aguiar afirmou que o suicídio é um problema de saúde pública e considerado uma das três causas de mortes entre pessoas de 15 a 44 anos de idade no mundo. No Brasil, é 4ª maior causa entre homens e a 8ª entre as mulheres.

De acordo com a parlamentar, entre 25 mil a 30 mil brasileiros cometem suicídio anualmente, 11 mil notificados. Entre os motivos da subnotificação dos casos, apontou ela, está a questão cultural das famílias para tratar sobre o tema e a dificuldade dos órgãos em alguns locais para identificar o tipo da morte.

A automutilação, informou a deputada, é cometida por 20% dos  jovens no mundo inteiro. “A automutilação é um grito de alerta inconsciente, que vai avançando de forma lenta até chegar ao fato consumado”, observou, aconselhando o acompanhamento da família da vítima.

Patrícia Aguiar defendeu que o debate sobre o suicídio e a automutilação precisa envolver as autoridades públicas e a sociedade. “É necessário envolver órgãos governamentais e não governamentais”, acrescentou.

A parlamentar destacou que é preciso capacitar agentes nas mais diversas áreas para prestar assistência à vítima, pois é “fundamental para a criação de uma rede de proteção social para prevenir, identificar e encaminhar pessoas em risco para o tratamento e atendimento especializado. “É difícil a abordagem, precisa ser uma pessoa treinada, capacitada”, observou.

Em aparte, manifestaram apoio à proposta os deputados José Sarto (PDT), Dra. Silvana (PR), Érika Amorim (PSD), Evandro Leitão (PDT), Leonardo Pinheiro (PP) e Aderlânia Noronha (SD).
LS/AT

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 390 vezes

Plano de Cargos

PROCON ALECE

Portal do Servidor

Eventos

Enquete

Você concorda com proposta que altera lei dos royalties de petróleo, redistribuindo parte dos recursos do pré-sal conforme desempenho dos estados e municípios no Ideb?


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500