Fortaleza, Terça-feira, 17 Setembro 2019

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Quinta, 30 Mai 2019 11:40

Agenor Neto pede apoio à emenda sobre ICMS para aplicativos de entrega

Avalie este item
(0 votos)
Deputado Agenor Neto Deputado Agenor Neto Foto: Edson Júnior Pio
O deputado Agenor Neto (MDB) pediu apoio, no primeiro expediente da sessão plenária desta quinta-feira (30/05), para a emenda de plenário que apresentará durante a votação desta manhã para o projeto de lei n° 43/19, do Poder Executivo.

A proposta do Governo tem como objetivo alterar a Lei nº 12.670, de 27 de dezembro de 1996, que dispõe sobre o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS); a Lei nº 15.614, de 29 de maio de 2014, que estabelece a estrutura, organização e competência do contencioso administrativo tributário, e a Lei nº 15.812, de 20 de julho de 2015, que dispõe sobre o Imposto sobre Transmissão Causa Mortis ou Doação (ITCD).

O parlamentar, de antemão, declarou seu apoio a favor do mérito da mensagem e afirmou que sua emenda é direcionada exatamente à alteração da Lei n° 12.670 de 1996, que trata de novas hipóteses de atribuição de responsabilidade tributária aos transportadores de mercadorias, com vistas a assegurar o pagamento do crédito tributário.

Na emenda modificativa, Agenor Neto sugere alteração no art. 16, isentando da responsabilização tributária o intermediador das operações relativas à circulação de mercadorias que promova arranjos de pagamento ou que desenvolva atividades de marketplace, salvo nos casos em que o valor da operação seja inferior a R$ 50, desde que o contribuinte do ICMS não tenha emitido documento fiscal para acobertar a operação de circulação.

“Fui em busca do perfil das pessoas que fazem entregas pelo aplicativo. É um trabalho honesto, gente formada ou que está ainda nas faculdades e, diante da crise econômica, está se sujeitando a esse serviço. Sensível a isso, pensei que pudéssemos sugerir uma emenda que isenta esses entregadores quando a compra custa até R$ 50”, defende o deputado. Agenor acrescentou ainda que não é a favor da sonegação de impostos, mas que deseja ser coerente com a isenção e lembrou outros projetos em que empresas já foram isentadas no sentido de fomentar a geração de empregos.

Em aparte, a deputada Dra. Silvana (PR) elogiou a proposta. “O senhor se agiganta nesta tribuna quando propõe uma emenda assim. Um deputado de valor não pode votar contra o pequeno. Vejo desmerecimento nessa medida do Governo a alguém que arrisca a vida em cima de uma moto ou bicicleta durante três turnos entregando comida para tirar o seu sustento. Conte com meu apoio”, declarou.

O deputado Delegado Cavalcante (PSL) ressaltou a cobertura que os aplicativos de entrega de comida possuem no território nacional e a geração de empregos que proporcionam. “São 66 mil restaurantes e 120 mil entregadores apontados em estudo pela Abrasel. O ICMS deve ser pago pelo restaurante, pois o entregador é apenas um prestador de serviço. Se não tivermos cuidado, vamos prejudicar essa geração de renda e emprego”, ponderou.
LA/LF

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 119 vezes

Portal do Servidor

Setembro Amarelo

Enquete

A proibição de canudos de plástico pode ajudar na preservação ambiental?

Agenor Neto pede apoio à emenda sobre ICMS para aplicativos de entrega - QR Code Friendly


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500