Fortaleza, Terça-feira, 19 Novembro 2019

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Quinta, 06 Junho 2019 11:15

Delegado Cavalcante avalia eleição de Bolsonaro como negação ao PT

Avalie este item
(0 votos)
Dep. Delegado Cavalcante ( PSL ) Dep. Delegado Cavalcante ( PSL ) foto: Junior Pio
O deputado Delegado Cavalcante (PSL) avaliou, no primeiro expediente da sessão plenária desta quinta-feira (06/06), a eleição do presidente Jair Bolsonaro como reflexo de negação da população ao sistema de governo do Partido dos Trabalhadores (PT).

Para o parlamentar, a população "cansou de escândalos" envolvendo seus governantes e decidiu por um “projeto moralizador e de desenvolvimento”. Ainda de acordo com ele, o povo vem se mostrando mais interessado na política do País e se envolvendo mais em debates, cobrando os seus representantes.

Delegado Cavalcante afirmou ainda que o ex-presidente Lula quis transformar o Brasil em Venezuela ao “enfraquecer” instituições importantes para a sociedade. “Lula enfraqueceu as universidades, as famílias tradicionais, as religiões e ainda desarmou a população. Para completar, se juntou com todos aqueles a quem criticava, pois só queria chegar ao poder. Depois assistimos a escândalos como o Petrolão, Mensalão, entre outros”, exemplificou.

O deputado disse ainda que não concorda com ideia de que a equipe do presidente Jair Bolsonaro não tem um plano de governo. “Dizer que Jair não tem plano de governo? Ele excluiu pastas, colocou ministros técnicos e está organizando um País completamente quebrado. Só no município de Cascavel temos quatro mil desempregados pela JBS. Em Quixadá, a usina de biodiesel está fechada, um investimento de R$ 200 milhões”, lamentou.

Em aparte, o deputado Vitor Valim (Pros) avaliou que desde a reeleição do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso a corrupção se acumulou no Brasil e citou os escândalos do Mensalão, Petrolão e Cuecão. “O Governo que temos hoje é o reflexo da fadiga do nosso povo com os inúmeros escândalos da nossa política. A usina de Quixadá só serviu para eleger prefeitos e iludir o povo, pois aquele terreno nunca foi fértil para a mamona e hoje é palco de investigação policial. Está na hora de menos discurso e mais trabalho, como o presidente vem fazendo”, defendeu.

Já o deputado Carlos Felipe (PCdoB) questionou qual o plano para educação do governo Bolsonaro. “Seis meses de governo e nenhum plano para educação foi apresentado. Como podemos acreditar que existe algum projeto?”, indagou.

LA/LF

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 196 vezes

Portal do Servidor

Eventos Novembro

Enquete

Como garantir a punição para quem promove violência nos estádios?

Delegado Cavalcante avalia eleição de Bolsonaro como negação ao PT - QR Code Friendly


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500